Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LM, not tobacco

Pasta-expert *** Master na arrumação da caixa de sushi *** Doutoramento na cozinha do desenrrascanço *** Veggie Friendly *** Viciada em comer-fora e arruinar carteiras

17
Mai21

The Old House

Uma viagem a Sichuan, China

LM

Finalmente meus queridos, posso dizer que estamos (lentamente) de volta aos restaurantes! Com muita calma e com muito cuidado, claro, mas com a situação pandémica a melhorar a olhos vistos, já me sinto confortável em visitar novos espaços e voltar ao activo aqui no blog!

Foi um ano difícil para quem sofre de compulsão em conhecer novos restaurantes e escrever sobre eles, mas... I'm back foodies!

 

 

O Parque das Nações sempre foi um dos sítios de eleição para combinar encontros gastronómicos com amigos, não só pela localização ser óptima para quem não mora no centro de Lisboa mas também pela facilidade de acessos (metro, comboio e, principalmente no meu caso, por ter alguma facilidade de estacionamento). É uma zona muito bem frequentada, com uma vista incrível sobre o Tejo, promete sempre um bom passeio para moer os exageros das refeições (também no meu caso).

 

Há muito tempo que olhava de esguelha para o The Old House, quando passava por aquela porta de madeira imponente. Sempre cheio de clientes (o que é sempre bom sinal), com uma esplanada apetitosa cá fora... E claro, eu amo comida chinesa! Andava a namorá-lo há algum tempo e finalmente tive oportunidade de avançar para aquele primeiro date.

IMG_20210429_151518.jpg

 

 

Posso vos dizer que a primeira coisa que pensei quando entrei no espaço foi: isto não é "um restaurante Chinês", é UAU! 

Nada, mas mesmo naaaaada a ver com o que em Portugal costumamos associar a um típico restaurante de comida chinesa. Onde estão aqueles quadros que mudam de imagem consoante o ângulo? Onde estão aqueles candelabros super-shining cheios de leds às cores? Não estavam... Além do restaurante ser enorme, a decoração é incrível e muitíssimo cuidada. E por falar em incrível, eles batem aos pontos a minha avó no número de louças por metro quadrado. 

 

Fiquei a conhecer um pouco da história deste espaço: a primeira surpresa é que este restaurante faz parte de uma cadeia onde este é o mais pequeno deles todos (Ok, tamos a falar de dois pisos de restaurante, cheio de salas e salas e salas... Onde cabem centenas de clientes! Até casamentos já se fizeram ali!) e este é também o único que fica fora da China, incrível! Mais incrível ainda é o facto de ser um espaço gigante que ao mesmo tempo consegue ter imensa privacidade, as salas dobram-se e desdobram-se à medida da necessidade de espaço, também mesas para 2 ou 4 pessoas, uma esplanada imensa... Este restaurante foi claramente pensado para grupos e famílias, mas não deixa de ter sido desenhado de forma a nos dar privacidade e conforto seja um grupo enorme ou uma pessoa só!

20210518_001101-COLLAGE.jpg

 

O The Old House é um restaurante que tem uma grande máquina por trás, e isso percebe-se logo nos pequenos pormenores. Todo o staff é treinado e formado para não só providenciar uma experiência gastronómica perfeita como um serviço incrível, da sala à cozinha, o restaurante aposta num treino muito completo. A carta é imensa: ao mesmo tempo que é incrível (parece que temos um livro de culinária nas mãos) é também um pouco intimidante. Mas deixamos logo de nos sentir intimidados quando um funcionário da sala (super formado) vem à nossa mesa e, com muita paciência e delicadeza, nos sugere os melhores pratos tendo em conta os nossos próprios gostos pessoais. Há pratos para todos os gostos, desde o clássico pato à Pequim até à Lagosta, com muito picante ou sem... Um festival de escolhas!

Seguindo portanto as sugestões de quem sabe, aproveitei enquanto esperava pela comida para apreciar aquela vista incrível. Felizmente, ficámos numa das mesas do primeiro piso onde podemos disfrutar de uma vista de sonho num ambiente mais intimista.

IMG_20210429_134140.jpg

 

Vamos falar de comida, porque bebida já sabem, há que sempre aproveitar para beber uma cerveja chinesa a combinar com o ambiente:

 

Entradas

Começámos por degustar uns cogumelos fritos com gyosas e camarões fritos, acompanhados com molho agridoce. Super crocantes, bem confeccionados e saborosos.

IMG_20210429_130549.jpg

 

Pedimos também Xiao Long Bao, foi a minha entrada favorita. O recheio de carne e cogumelor estava muito rico e aquela nuvem fofinha a desfazer-se a cada dentada... Divinal!

IMG_20210429_130811.jpg

 

 

Pratos Principais

Provámos também dois dos pratos mais pedidos no restaurante: a carne de porco desfiada com molho especial e o frango em cubos com amendoins (picante nível 1). A comida desta região da China, Shichuan, é conhecida por ser picante e bem mais forte do que nós estamos habituados, inclusivamente os níveis de picante foram adaptados ao nosso palato e não quis arriscar mais que um nível para primeira vez. Fiquei pronta para arriscar no picante seguinte na próxima visita, pois não era assim tãooooooo forte (acho que ganhei resistência com tanto wasabi). Tanto um como outro prato estavam muito bons, os sabores são super diferentes daquilo que sabemos cozinhar... Logo, cada dentada é uma tentativa de descoberta para identificar ingredientes e temperos!

IMG_20210429_130200.jpg

 

Os cogumelos reais salteados que pedimos a acompanhar as carnes, foram surpreendentemente das coisas mais incríveis que provámos. Talvez a expectativa não fosse alta e fui realmente apanhada de surpresa. Têm um sabor muito diferente e espetacular! Mais uma vez, não conseguia mesmo fazer aquilo em casa.

IMG_20210429_133604.jpg

 

O prato principal que me levou o coração, não só pelo sabor como pela apresentação, foram os noodles de arroz com camarão. Olhem para esta beleza:

 

 

Acreditem que o sabor supera a apresentação. Super leve, saboroso que se farta e é um prato que claramente se deve partilhar, porque a dose é enorme. Pode até nem ser dos mais intensos de sabor, mas é mesmo a minha cara: simples, bem confecionado e leve.

 

Sobremesas

Quando chegámos às sobremesas, mais uma vez decidimos provar os clássicos desta região de Sichuan.

Estas bolinhas na foto, são bolinhos de arroz recheados com sésamo e são uma das sobremesas preferidas na China, muito diferente daquilo que estamos habituados por cá, já que os chineses não são tão viciados em açúcar quanto nós. Logo, as bolinhas não são muito doces, são fritas e crocantes, com um recheio onde se sente logo o sabor a sésamo. Muito diferente e interessante. 

IMG_20210429_142611.jpg

 

Mas sem dúvida que gostei muito mais da seguinte sobremesa. Este incrível "Lago de Cisne", além de visualmente perfeito, é uma sobremesa extremamente equilibrada: mais uma vez, pouco doce, mas a combinação de massa folhada, pasta de feijão vermelho e manga é divinal. 

 

 

Como vos posso resumir esta experiência? Olhem, saí de lá com um sorriso de orelha a orelha. Cheguei a casa entusiasmada a planear o meu próximo aniversário neste espaço incrível. Eu sempre amei comida chinesa, mas esta refeição fez-me perceber que há muito mais na cozinha tradicional chinesa que o meu pedido clássico "vaca na chapa quente" ou "vaca com molho de ostras". É mesmo um nível muito lá em cima. Já há alguns anos que prego aos ventos que o meu aniversário este ano seria num restaurante Chinês, estava longe de imaginar que seria este, é estúpidamente perfeito: o espaço, a comida, o ambiente... PERFEITO! O restaurante disponibiliza menus para grupo, que permitem partilhar vários pratos e assim conhecer melhor o menu. 

Para a experiência e qualidade da refeição, acho que os preços são muito justos. Claro que há pratos muito mais dispendiosos (tipo, a lagosta né?) e outros mais em conta, depende sempre do que se pede, claro. 

O que vos posso deixar de meggggaaaa dica, é que o The Old House, além de uma merecida e incrível classificação de 4.6, tem Zomato Pro e assim têm um óptimo desconto de 20% no total da factura. 

 

Voltarei em breve, sem dúvida alguma, a este restaurante e vou partilhar as fotos no Instagram quando fizer o meu aniversário por lá! Sigam @lmnottobacco ;)

 

The Old House Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

18
Jun20

KOI Sushi Saldanha

LM

Sabem que esta coisa de desconfinamento tem muito que se lhe diga... Conseguir voltar a confiar que podemos sair de casa, felizes e contentes, para desfrutar de algo que sabemos fazer tão bem: comer fora. 

"Comer fora" é a arte de arranjar desculpas: "não me apetece cozinhar", "o chef cozinha muito melhor do que tu", "a máquina de lavar louça está avariada", "não tenho tempo para a cozinha hoje"... No caso do sushi, arranjo sempre desculpa! É que dá mesmoooooo um trabalhão fazer em casa e os chefs dão nos 20-0 na qualidade/rapidez/preço.

A parte de desconfinar e ir a um restaurante a sério... Sentar, comer lá, estar mais do que uma hora fora de casa... Essa é a parte que me parece mais difícil. Mas há que encontrar sítios que nos tragam segurança e nos deixem à vontade para o fazer. O Koi é um destes sítios.

 

Já lá tinha passado umas quantas vezes, mesmo no centro da cidade, no Saldanha, perto de tudo e todos. A Rua Filipe Folque é ali meio escondida, mesmo ao lado das esplanadas do Valbom, sempre foi uma das minhas zonas favoritas de Lisboa. 

O espaço é acolhedor, uma decoração engraçada de chapéus de papel no tecto que fazem lembrar aqueles que se metem nos cocktails, mas em ponto grande. As mesas têm bastante espaço entre si e sentimo-nos à vontade, em segurança.

20200618_180654-COLLAGE.jpg

 

Estava tudo de acordo com as novas (e chatas) normas, o pormenor de colocarem um toalhete desinfetante em cada lugar é um miminho que demonstra a atenção que têm com os clientes, gostei.

 

O KOI funciona com menus all you can eat ao almoço (13,90€) e ao jantar (18,90€) mas também tem a opção à carta. Se seguirem o Instagram deles (@koisushisaldanha), estão constantemente a publicar campanhas e promoções loucas com preços muito apetecíveis! 

Nós fomos em modo all you can eat (vocês já sabem que este corpitxo alimenta-se bem) e no pedido, quando me perguntam se tenho preferência pelo tipo de sushi, já tenho o hábito de pedir o mais tradicional possível (tento mesmo não me esquecer de o fazer, porque não costuma correr bem só fusão).  Desta vez, e de forma a não estragar a criatividade dos sushimans, pedimos um mix tradicional-fusão para poder disfrutar da especialidade da casa.

 

As entradas são as clássicas peças hot rolls, que infelizmente não acho piada, mas ao provar uma descobri que estas até não me desagradam de todo. Em vez de um polme simples tinham qualquer coisa crocante (penso que amêndoas ou qualquer coisa do estilo) e não estavam empapadas em óleo.

Continuo a preferir sashimi.

IMG_20200604_201431.jpg

 

Mas a seguir sim, veio a "coisa séria": pratos muito bem decorados de sushi, uns mais tradicionais e outros de fusão.

A apresentação estava irrepreensível! Sashimi bem fatiado, de várias qualidades de peixe e em doses consideráveis, muita variedade de peças e até diria que tinha fusões muito interessantes que nunca havia provado. 10 pontos para Gryffindor pela criatividade, e pelo sashimi!

As peças de sushi tradicional estavam no tamanho certo, com boa proporção peixe-arroz e alga decente. Quanto as peças de fusão, provei algumas (não todas) e gostei muito das variações com arroz preto, roxo, rosa... Eram engraçadas e acabavam por ser mais parecidas ao estilo tradicional. Provei também uma com manga por cima e já achei demasiada fusão para mim. Vou me manter no tradicional, mas para quem gosta de fusão a sério, acho que tem potencial!

Continuo a preferir sashimi.

20200618_180906-COLLAGE.jpg

 

O peixe estava todo bastante fresco, não sendo o da maior qualidade que já comi, para o preço apresentado, é provavelmente dos mais justos e que fazem valer a pena voltar. Já fui a sítios bem mais caros e com qualidade semelhante.

 

Como sobremesa, apesar de já não ter estômago para muito mais, provei um pouquinho de uma invenção da casa: um crepe de gelado de chocolate que se assemelha a um rolo de sushi, com fruta por dentro e umas sementes no topo. É uma mistura engraçada, acaba por complementar aquele docinho no final.

IMG_20200604_214207.jpg

 

Mas... Até como sobremesa, contínuo a preferir sashimi! E para minha alegria, o sashimi estava mesmo óptimo!

 

Outro aspecto a referir foi a simpatia do staff, impecável. Super atenciosos, prestáveis e com atenção ao detalhe. O que nesta altura é de bradar aos céus, porque trabalhar sempre com a máscara e a exigência de manter tudo dentro das normas, é bem mais duro e mesmo assim, conseguem ser simpáticos com "um sorriso no rosto" (apesar de escondido, ainda vai dando para perceber).

 

Gostei bastante da visita, espero voltar em breve!

 

 

 

Koi Sushi Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

27
Mai20

Segredo do Paladar - Massamá

LM

Restaurante: Segredo do Paladar

PREÇO: €€

CLASSIFICAÇÃO: 4

NOTAS: O Segredo do Paladar fica em Massamá Norte e é um espaço dedicado a confeccionar comida para take-away. Tem sido o meu melhor amigo desde o confinamento e acho que bati o meu record de pedidos no mesmo restaurante! 

Já tive a oportunidade de provar (imagens são sempre melhores que palavras):

WhatsApp Image 2020-05-27 at 16.56.33.jpeg

Chicken Mac and Cheese

WhatsApp Image 2020-05-27 at 16.56.33 (1).jpeg

Quesadilla com Chile

WhatsApp Image 2020-05-27 at 16.56.33 (2).jpeg

Carbonara e o meu grande amor: petit gateau de caramelo <3

 

Aviso já que não me responsabilizo se vocês provarem os petit gateau e ficarem viciados! 

O de caramelo é qualquer coisa do demónio! Para quem gosta de doce de leite e derivados de caramelo, é mesmo indicado. Os de chocolate não ficam nada atrás, mas este, deixa marcas!

De todas as refeições que provei até hoje, o Mac and Cheese (seja com frango ou com carne) é delicioso, podia ser só mesmo a massa que ficava totalmente feliz.

Costumam ter muitas vezes promoções na Uber Eats em dois por um ou mesmo num mínimo de compra a oferta de algum prato... Mas se forem directamente ao espaço buscar, os preços são mais acessíveis.

 

É mesmo um bom espaço para ir buscar refeições confortáveis e caseiras quando não temos paciência para cozinhar. Recomendo!

 

 

Segredo do Paladar Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

05
Mar20

Kamakura

LM

IMG_20200303_123620.jpg

EFFECTS.jpg

Restaurante: Kamakura

PREÇO: €€

CLASSIFICAÇÃO: 3

NOTAS: Tinha uma grande expectativa para este pedido. A foto representativa do prato Oyakodon na aplicação Uber Eats deu me muita fome e vontade de experimentar. A descrição: Taça de arroz japonês com tiras de frango salteadas em dashi, com cebola e ovo a baixa temperatura. Tinha tudo para dar certo, tendo em conta que a promoção dos sabores da Ásia fez com que o prato ficasse por 5€ também não tinha muito a perder.

 

Chegou rápido, dentro daquelas caixas que dão imenso jeito para um almoço rápido em qualquer lugar. Quando abri, cheirava e tinha um aspecto super bom mas... Quando comecei a comer a única coisa que se destacava era a cebola. Mais nada... Eu gosto de cebola, mas não assim tanto. O sabor era demasiado predominante, o que fez com que tudo o resto fosse acessório.

 

Para quem adora cebola, acho que vai gostar porque a dose é boa e acaba por ter um gosto diferente. 

 

Kamakura Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

16
Fev20

Pátio Antico

LM

Para quem já me segue há algum tempo, acho que não é novidade nenhuma que uma das cozinhas que eu mais aprecio é a Italiana. Sabores totalmente imutáveis no meu paladar desde que me lembro de ser pessoa. Quando me aventurei a cozinhar as primeiras vezes, talvez influenciada pelos ingredientes que tinha à mão no frigorífico da mãe, era sempre uma massa ou uma "nheca à Lena" que mais tarde vim a descobrir que se assemelhava a um risotto muito tosco... Mas é isto: um amor muito grande a massa, queijo e sabores mediterrânicos.

 

collage.png

 

Ir a um restaurante que já tem 20 anos de experiência e comandado pelo chef Rosario Corsa, italiano de gema, é um prenúncio de coisas boas e expectativas lá muito em cima. O Pátio Antico abriu em Paço de Arcos há mais de 20 anos, até tenho amigos que lá foram no seu primeiro encontro por ser exatamente um sítio "perfeito" para isso mesmo, agora encontramos a sua segunda casa no coração de Lisboa e num dos meus bairros preferidos - as Avenidas Novas. Este espaço já abriu há uns dois anos, mas devido a um incêndio e a uma posterior remodelação que não estava de acordo com o gosto dos donos, tem estado encerrado. Finalmente o restaurante reabriu portas com todo o seu esplendor, uma decoração simples mas muito cuidada, com aqueles detalhes no ponto e muito conforto.

 

Reservei mesa para as 20h, hora dos velhotes. A melhor hora para encontrar o restaurante calmo e para ter tempo de digerir tudo o que vou enfardar e conseguir ainda acordar às 06 da manhã para acabar a digestão. Os velhotes é que sabem!

 

collage2.png

 

Quando entrámos o ambiente era super calmo, fomos calorosamente recebidos e encaminhados para o fundo do restaurante onde a nossa mesa já estava à espera com algumas entradas: uma burratina de aspecto divinal, um carpaccio de salmão fumado, azeite e ainda uma cestinha de pão e grissinos caseiros. A burratina foi das melhores que comi até hoje, deitadinha numa cama de azeite e orégãos, desfazia-se a cada dentada, um sabor incrível! O salmão provei, mas infelizmente não consegui apreciar por recentes traumas com sushi :'( segundo o esposo, que comeu tudo, "estava bom" - mas para ele está sempre tudo bom.

Eu: "Estou gorda amor?"

Ele: "Está bom."

É isto, mesmo que tenha obesidade mórbida.

 

Bem, continuando com o que importa aqui: fomos recebidos pelo Sr. Miguel e pela simpática Salomé e ainda tivemos direito a um cumprimento do Chef. Ajudaram-nos com toda a paciência a descobrir a carta, gosto sempre de ouvir a opinião de quem sabe! Mas eu já tinha uma fisgada... na verdade duas! Foi atribuído o 2º lugar no ranking da MAGG das 10 melhores carbonaras para se comer em Lisboa, sem natas e sem cogumelos como manda a lei Italiana. Não podia perder isto por nada! E claro, a segunda fisga seria um belo carpaccio de vitela como entrada... Porque eu AMO carpaccio! 

 

IMG_20200213_201910.jpg

 

O Carpaccio estava de chorar por mais... A carne utilizada na casa é italiana, super fininha e bem temperada, com umas ervinhas por cima (adoro chamar ervas a rúcula, mas esta por acaso não sabia a relva de todo!), alcaparras e raspas de parmigiano. Este mix para mim, podia ser o jantar e "estava bom".

 

Eu pedi a carbonara, o esposo pediu umas almôndegas recheadas com queijo (penso que mozzarella, se não estou em erro) acompanhadas por ravioli recheados com queijo de cabra. Eu fiquei um pouco confusa com aquela escolha de almôndegas, quem é que pede almôndegas quando tens massa e risottos e tudo o que há de bom nesta vida, mas não podia ter sido mais parva neste à priori. Foram provavelmente das melhores almôndegas que comi nos últimos sei lá quantos anos, estavam suculentas, saborosas... e aquele queijo no centro de cada uma... oh meu Deus só de pensar já estou a babar de novo. Os ravioli estavam perfeitos, não consigo descrever de outra forma. Chorei a rir com a máquina que utilizam para raspar queijo parmigiano por cima dos pratos, que é automática e facilita em muito o trabalho da Salomé. 

 

IMG_20200213_203806.jpg

IMG_20200213_203731.jpg

 

A Carbonara? Podia só vos dizer: vão lá e comam. Não se vão arrepender. Meto estas mãozinhas gordinhas no fogo por ela.

Mas não vou ficar por aqui: Não tem cá invenções à tuga, é uma carbonara a sério: pasta, pancetta, ovos e parmigiano. Não confirmei com o Chef, mas pelo que me apercebi a saboreá-la, a pancetta é refogada em cebola que carameliza de tal forma que parece que estamos a caminho do céu. A massa estava envolta naquele molho que não sabemos bem o que é, mas é cremoso... é delicioso, aquele sabor de queijo... OMG já tou a salivar outra vez que nem um cão de Pavlov. Para "arrebentar" com o colesterol: pedaços de pancetta crocante no topo para nosso êxtase total.

 

Não consigo mais do que isto. Não imaginam o que é para uma pessoa como eu, que acorda, respira e vive comida ir a um sítio assim onde entram com uma expectativa elevada e saem de lá surpresos. 

 

Já não havia muito mais espaço em mim após todo este repasto dos Deuses que vos descrevi até agora... mas se há algo que eu aprecio nesta vidinha e não consigo recusar é Tiramisù. Foi um grande esforço? Não, teve mesmo que ser. E claro, há sempre aquele compartimento a mais no estômago para a sobremesa. Pedimos um "pratinho" para partilhar e veio um Titanic de tiramisù, este Sr. Miguel é preciso ter cuidado com ele... (um grande obrigada ao Sr. Miguel que nos recebeu com a maior simpatia e cordialidade). O tiramisù estava óptimo, até o esposo que não acha grande piada ao travo do álcool adorou este final.

 

IMG_20200213_211722.jpg

 

Por mim, ficava a dormir ali. Já não me apetecia sair. Foi um daqueles momentos em que somos tão bem recebidos, sentimo-nos tão em casa e toda a experiência em si é tão óptima, que podíamos ficar lá sentados até nos expulsarem por já ser tão tarde. Se calhar o bom vinho e o copinho de grappa ajudaram a este sentimento, mas voltarei com certeza para o confirmar mais vezes.

collage3.png

 

Fiquei super feliz em descobrir também dois pormenores nesta visita: tem Zomato Gold e também Uber Eats. Como se calhar já repararam, sou ávida utilizadora dos dois e assim vou conseguir mais facilmente atingir o primeiro objectivo traçado: experimentar todos os pratos da carta. O segundo objectivo é ir ao espaço em Paço de Arcos, não há nada como conhecer a casa-mãe.

 

A todos os que ficaram curiosos em lá dar um saltinho: enviem mensagem, liguem, enviem um pombo, que eu sou bem capaz de alinhar nisso! :D

 

 

Pátio Antico Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Mais sobre mim

Zomato Blogger

View my food journey on Zomato!

Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Sigam no Instagram @lmnottobacco

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.