Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LM, not tobacco

Pasta-expert *** Master na arrumação da caixa de sushi *** Doutoramento na cozinha do desenrrascanço *** Veggie Friendly *** Viciada em comer-fora e arruinar carteiras

13
Out20

Restaurante À do Pinto - Faro

LM

Num dos nossos dias de férias no Algarve, decidimos ir jantar a Faro para nos encontrar com um casal amigo, também de férias por lá. Foi assim um local decidido a meio caminho, para ser mais conveniente.

Como já tinha relatado num post anterior da saga "LM em férias no Algarve", a coisa mais complicada em escolher um restaurante para jantar por aqui é não ter tudo ali à mão na app da Zomato (é recente por lá, mas os Algarvios hão de perceber que não se vive sem ela!). Depois de mais uma bela pesquisa pelos confins do Google, lá encontrei esta referência: Restaurante À do Pinto. 

Apesar de me parecer ao início um restaurante um pouco "para turistas", também por se localizar bem no centro de Faro, as reviews no TripAdvisor e mesmo no Google eram também de Portugueses e pareciam muito convidativas. Nada como ver para querer! Sem ter muita paciência para fazer maior pesquisa e numa de arriscar, liguei e reservei mesa para quatro.

 

Já tínhamos estado em Faro o ano passado, quando fomos fazer o passeio pela Nacional 2 e, por acaso, não passámos por aquele espaço, mas andámos lá perto! Quando chegámos à esquina onde o À do Pinto fica, todas as mesas estavam ocupadas e parecia um local muito animado. O restaurante é pequeno no interior e tem uma esplanada com algumas boas mesas, numa rua onde não passam carros. Felizmente, guardaram-nos uma mesa no interior, foi provavelmente a noite mais fria que tivemos nas férias. Quando fui ao WC lavar as mãos, passei pela cozinha, era mesmo ali ao lado... tudo muito pequenino, com um ar muito acolhedor, senti que estava na casa de alguém.

 

20201013_170710-COLLAGE.jpg

 

Os empregados são de uma extrema simpatia, trouxeram-nos a ementa e foram rodopiando por todas as mesas enquanto tomávamos a difícil escolha do que partilhar entre todos. A carta é simples: tem vários pratos tradicionais e alguns petiscos. Como queríamos experimentar vários pratos e petiscos, decidimos pedir um queijo queimado com tomilho (5€), bochechas de porco (9€) e uma açorda de camarão (20€) - açorda esta que já tinha lido algures que dava perfeitamente para 3 pessoas. 

 

O queijo queimado com tomilho foi uma óptima escolha para entrada porque, apesar de se ver em muitos restaurantes queijos semelhantes, o tomilho por baixo do queijo faz toda a diferença no sabor final. Pena que é um queijo pequeno para quatro pessoas. Não tirei foto do bicho porque foi atacado e acabou por passar...

De seguida vieram as bochechas de porco. Aqui, não posso falar muito. Provei e tinha um sabor "caseiro da avó". Como não sou grande apreciadora de carnes com muita gordura, deixei a minha parte para os meninos se deliciarem. Tudo o que posso dizer é que ouvi: "Oh meu Deus são as melhores bochechas que já comi!" / "LM, opá tu experimenta isto! A carne desfaz-se!" (foi aí que provei, só para não dar parte fraca) / "Podemos pedir outro?"

Eles foram queridos em querer insistir para partilhar, mas o meu objectivo era este: mais açorda! (muah muah muahhhh)

 

IMG_20200922_210046.jpg

 

 

A açorda. O que posso dizer sobre ela sem repetir o que eles disseram sobre as bochechas? 

Não, não dá. Vou repetir: Foi das melhores açordas de camarão que comi na minha vida! 

Estava deliciosamente bem feita. Nem pão a mais, nem pão a menos. Húmida, sem estar demasiado molhada. MONTES de camarões, não há cá "unhas de fome" (não sei se esta expressão se usa no país todo, mas é a mesma coisa que ser sovina). Sei lá eu como posso mais descrever isto! Estava divinal. E aquele comentário que tinha lido algures estava mais que certo, dava perfeitamente para 3 pessoas! Neste caso, com os outros petiscos, deu para 4 e ficámos super satisfeitos ao ponto de nem querermos sobremesa.

 

IMG_20200922_211753.jpg

 

 

Contudo, o staff não nos deixou terminar a refeição por ali. De forma super, mas super amável, ofereceram-nos um xiripiti (do staff mesmo, não está à venda) de um género de aguardente caseira de figo. Brindámos àquele repasto, àquela gente tão bonita, ao serviço e à comida maravilhosa. 

Tivemos a sorte de conhecer o Sr. Pinto, um homem cheio de ideias e vontade de fazer bem. E que bem que o faz! Esperamos voltar em breve e, sem dúvida alguma, quando estivermos pela zona, mesmo que na outra ponta do Algarve, vai sempre valer a pena a viagem por este espaço que, meus amigos, não se enganem pelo seu pequeno tamanho... é muito grande em boa comida!

 

 

Á do Pinto Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

13
Out20

Ristorante Pizzeria Mama Lucia - Manta Rota

LM

Bem, vamos começar por explicar que de férias também se come pizza :D

Principalmente quando várias pessoas nos recomendam o mesmo sítio: "Vais para Manta Rota? Epá, tens de ir ao Mamma Lucia!" - e assim fomos!

 

O restaurante fica no Redondel, assim lhe chamam os locais, um pátio interno de um condomínio mesmo no centro de Manta Rota. O local é muito agradável, resguardado do pouco vento que corre e com muitas opções de cafés e restaurantes. Para quem conhece a Ericeira, fez me lembrar os Navegantes. 

O Mamma Lucia é um restaurante de "vera cucina italiana" e é logo a primeira esplanada quando se entra por uma das duas entradas. Não fomos ao seu interior porque a noite estava maravilhosa e sentámo-nos na esplanada. Uma das coisas engraçadas que notámos logo, é que as empregadas são italianas e, pelo que percebemos, todo o staff o é. O que dá logo aquela sensação de "eles sabem o que fazem"! 

 

Olhámos para o menu, tinha muita vontade de comer massa, mas fome nem por isso... Decidimos começar por um pão de alho (com extra de queijo, claro) e uma pizza Carbonara (8,5€) para partilhar (já tinhamos deitado o olho nas do lado e pareciam bem grandes para pedir uma para cada um). 

Já me tinham dito que as massas eram divinais, inclusivamente que tinham aquela pasta "mergulhada" no queijo parmesão aberto... Até babei... Fiquei com pena de não ter mais dias para provar a especialidade, mas também falaram tanto nas pizzas que acabou por ser uma escolha difícil.

 

O pão de alho estava óptimo! Nada de extraordinário (as comparações são malvadas né), mas como sabem, pão + alho + queijo nunca tem muita possibilidade de nos defraudar as expectativas.

 

IMG_20200921_201212.jpg

 

A pizza chega à mesa e é de salivar: para uma pizza média, é gigante. Ainda bem que só pedimos uma. 

 

IMG_20200921_201639.jpg

IMG_20200921_201627.jpg

(desculpem lá a qualidade das fotos, mas não havia muita luz e nem reparei o quão péssimas ficaram!)

 

A massa da pizza é extraordinária para quem gosta, como eu, de massa fofa sem ser exageradamente grossa. Os ingredientes - esses sim fazem sempre a diferença - e aqui todos eles são frescos e de muito boa qualidade. A pizza estava realmente muito boa e ficámos super satisfeitos, sem necessidade de pedir alguma outra coisa. Mas claro que há sempre "aquele espacinho" para... a sobremesa!

E não é uma sobremesa qualquer, ah pois claro que não... Havia TIRAMISÙ (4,5€)!!! E acho que vocês já conhecem a minha obssessão com esta pequena delícia do belzebu... Então feita por Italianos, a expectativa estava muito em alta.

IMG_20200921_205610.jpg

 

E então? O que dizes LM sobre ela? 

Digo: malditas expectativas :(

Claro que o tiramisù estava delicioso, mas não era o que estava à espera. Eu sou muito apreciadora da receita que leva um creme mais encorpado (feito com muitos ovos, e bem gordinho), em que o creme é bem mais amarelado e delicioso. Este, era feito com natas e bem branquinho, o que não invalida o facto de estar bom e me deixar feliz. Mas... malditas expectativas! 

 

No final a conta foi bem simpática (o partilhar ajudou bastante, claro!) mas, mesmo assim, é um restaurante onde se come mesmo muito bem e os preços são muito acessíveis. 

Quando voltar à zona, quero visitar mais umas vezes este espaço. As massas ficaram aqui atravessadas... Talvez para o ano!

 

 

 

Ristorante Pizzeria Mamma Lucia Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

30
Set20

BARTÔ - sushi em Tavira

LM

Sabem uma coisa que reparei nestas férias? Sou viciada na Zomato. 

Tenho sérias dificuldades em encontrar sítios para ir comer fora sem ter esta app a ajudar-me na decisão. Coloquei as minhas google skills à prova, procurei sushi ali na zona e surgiu-me uma quantidade de locais sugeridos pelo Google. Entrei em mil sites diferentes, li várias opiniões, fotos e lá sem bem muito saber como, encontrei o Bartô. Abriu em plena época Covid, o que já de si é um grande mérito, e todas... mas TODAS as opiniões eram 5 estrelas. Textos como: "foi o melhor sushi que comi na minha vida", "maravilhoso", "nunca tinha comido nada assim" chamaram muito a minha atenção. Nem uma coisinha menos boa a apontar, tudo perfeito.

 

Percebi que o Chef Henrique Marzano, responsável pela carta, andou a viajar por vários países para se inspirar nela, onde combina a arte do sushi com "fusões de todo o mundo". Vi também no instagram deles que as inspirações vêm não só da cozinha portuguesa como também mexicana, peruana, espanhola... Incrível! Estava convencida. Agora só faltava convencer o esposo.

Fomos passear a Tavira, passámos à frente do restaurante e olhámos a carta. Não é de todo um sítio em conta. Mas por aquilo que vimos, valia a pena arriscar o abrir-de-cordões-à-bolsa.

 

O Bartô tem uma decoração super cuidada, isso salta logo à vista mal entramos no pequeno espaço. Tem meia dúzia de mesas para duas pessoas e uma maior ao fundo, tem também a esplanada que permite receber mais umas quantas pessoas. Fomos recebidos com a maior simpatia, ficámos à vontade a escolher o que pedir (numa decisão bem difícil porque apetecia tudo). 

20200928_180220-COLLAGE.jpg

 

Aqui pede-se tudo à carta, não estamos num japonês com combinados do chef nem menus all-you-can-eat. Aqui escolhemos o que queremos provar porque o conceito é mesmo esse, qualidade e não quantidade. 

Começámos a degustação com dois temakis tradicionais de salmão (6.5€). Apesar de pequenos, estavam maravilhosamente bem feitos. Realço também a qualidade do nori, acho que foi a terceira vez na minha vida que comi um Nori desta qualidade: crocante e saboroso, nada a ver com aquelas algas elásticas que vemos na maioria dos restaurantes do género. 

image (3).jpg

 

Pedimos também um Sashimi Mix (15€) composto por salmão, atum e peixe branco. Mais uma vez, a qualidade dos peixes supreendeu.

Parece que estou a gozar, mas foi outra vez dos melhores sashimi de atum que já comi.

image (1).jpg

 

 

Provámos diferentes peças: como o Spicy Tuna (4 uni 4.5€), Arco-irís Alimado (4 uni 4.9€) e ainda gunkans Amor de Viera (2 uni 6€). Todas as peças estavam divinais, com aquele toque de fusão simples mas pensado.

Para quem me acompanha, já sabe que eu não sou grande fã de fusão e demasiada molhanga, mas aqui encontramos aquela excepção onde percebemos que a fusão em si foi 100% estudada para ser harmoniosa, sem estragar o sabor do peixe e o encanto de comer sushi. O Arco-íris alimado foi sem dúvida a maior surpresa: a introdução do lingueirão, um peixe tão típico da zona ali colocado numa peça de sushi, uma explosão de novos sabores... divino!

image (4).jpg

IMG_20200923_192606.jpg

image (2).jpg

 

 

Para terminar em grande, depois de ter ficado entranhada no meu cérebro a imagem de um pastel de nata desconstruído que estava no instagram deles, pedimos essa mesma sobremesa. 

O meu comentário imediato foi: "Isto só se come em restaurantes de grandes Chefs!"

 

E é isto, o Chef Henrique é um grande Chef. INCRÍVEL! Um pequeno pudim no fundo, com uma ligeira camada de caramelo no meio, a fazer um género de uma barreira à bola de gelado, um pequeno detalhe de massa folhada à volta e canela... E eu tive mesmo muito perto de não pedir sobremesa para não "estragar" o sushi... Ainda bem que sou gulosa! O preço da sobremesa não faz juz ao que provámos, apenas 3.5€ por uma das sobremesas mais bem construídas que comi.

image (5).jpg

 

 

Foi suficiente? Foi. Comia mais? Comia. Eu sou uma pequena besta e vocês já sabem isso, mas aqui o objectivo foi mesmo apreciar a arte deste espaço, que sem dúvida é das mais bem concretizadas que já tive o prazer de provar. É barato? Não. Vale a pena? TODA.

Aqui sim, vale a pena atravessar meio Algarve ou meio país para ir ao Bartô. 

Só consigo dizer: INCRÍVEL!

Parabéns ao restaurante, ao Chef, a todos os que nos receberam.

É por estas experiências que vale a pena ser foodie.

 

 

Bartô Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

28
Set20

Restaurante Manta Rota

LM

Este verão foi um pouco atípico... (quem diria hã?)

Ou tivemos todos de remarcar, desmarcar, adiar, antecipar, seja lá o que tenhamos feito, as férias foram completamente diferentes! Nós, com muita sorte, fomos atrás de uma promoção sugerida pela minha agência de viagens maravilhosa (passo a publicidade - não paga ok? que eu não tenho esse nível  - à L&A Agência de Viagens e Turismo na Ericeira) que nos sugeriu uns diazitos bem passados no Praia da Lota Resort, um hotel antigo mas super bem conservado, mesmo ali em Manta Rota em cima da praia da Lota (literalmente!).

 

Não há nada como estar de férias, sair da praia e ir comer um peixinho grelhado. Mas o que fica mais díficil no Algarve, é conseguir seguir este plano de comer bem sem nos assaltarem a carteira. Esta tarefa, normalmente, só é possível se conhecermos os "recantos à casa" ou se alguém (local) nos ajudar com indicações.

Felizmente, e para nossa sorte, temos um casal amigo (quase local) que nos indicou vários espaços onde comer na vila e um deles foi este: o Restaurante Manta Rota. Comentário sobre ele: bom e barato! Bora lá! 

 

Ora, o restaurante é mesmo no centro de Manta Rota, na zona com mais comércio e a uns metros da praia. É um espaço antigo, decoração simples/nula e típica da terra. Sem grandes rocócós: mesas, cadeiras, um terraço fechado e um espaço interior bem amplo. Não estejam à espera de um espaço fancy, vê-se que foi remodelado para se manter em condições e focaram-se nos grelhados.

Aqui, são mesmo eles que reinam: os grelhados.

 

O dono do espaço veio à nossa mesa nos cumprimentar e falar do menu, como estávamos acompanhados com estes amigos que lá passam férias há quase 40 anos, recebeu-nos como se também nos conhecesse há esse tempo. Para mim, uma dourada escalada na grelha (12€) é tudo o que preciso para ser feliz. O meu esposo pediu o salmão (12€) e os amigos um dos pratos do dia: bacalhau à brás. 

 

IMG_20200924_195752.jpg

IMG_20200924_195747.jpg

 

Só posso dizer que o peixe estava delicioso, muito bem servido e doses generosas. Pedi aquele molhinho de manteiga maroto para banhar o meu peixe e fui ao céu.

 

O vinho da casa branco, fresquinho, acompanhou a refeição a rigor e por favor... Nunca desdenhem o vinho da casa!

IMG_20200924_194231.jpg

 

Para sobremesa, segui a recomendação dos amigos: torta de laranja. Era mesmo caseira, parecia saída da cozinha da avó e estava deliciosa.

torta de laranja

(nota: aquele bocadinho castanho era a torta de amêndoa, para quem é apreciador, diz que é bom... no meu caso, não apreciadora, não provei!)

 

Este é um daqueles restaurantes que com certeza que vamos voltar quando tivermos novamente umas férias em Manta Rota. O nome fica mesmo difícil de esquecer. Não é que faça um desvio para lá voltar, mas se estiver na zona, ora podem ter a certeza que compensa!

Bom e barato. Comida simples e bem feita! O que queremos mais?

 

Restaurante Manta Rota Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

15
Ago20

Domingo em Setúbal - Brunch e praia

LM

Já andávamos há algum tempo a pensar neste plano: agarrar na mota, atravessar a ponte (que para um margem-nortiano é algo sempre complexo) e ir descobrir as maravilhas do outro lado da margem. 

Para mim, algumas das melhores praias de Portugal estão na Arrábida. E olha que fui nascida e criada à beira mar! Mas quero eu enganar quem? Aquela água ao estilo Caraíbas, envoltas por uma serra intocada, onde o contacto com a natureza é pleno... Não levamos com vento nem nuvens, sempre uma boa aposta de bom tempo. Único senão é o estacionamento, mas com uma mota estamos sempre safos!

O plano era mesmo este: ir experimentar finalmente o famoso Brunch do Chef Óscar Cabral no Hotel do Sado e depois ir a uma das praias da Arrábida (mergulhar ou talvez dormir uma bela sesta). Dois em um perfeito!

Claro que nos metemos em menos de uma hora no destino... Nós margem-nortianos achamos sempre que Setúbal é super longe, somos só parvos. Já conhecia o hotel porque o ano passado os meus queridos progenitores decidiram passar lá um fim de semana e fomos lá beber um copo com eles no bar. 

É um 4 estrelas que foi remodelado há relativamente pouco tempo, que prima por ter mantido alguns traços e peças do edifício original do século XVIII e ficou com aquele mix de clássico, imponente, mas com conforto moderno. O ex-líbris do hotel, para mim, é a esplanada onde servem refeições, que também serve como bar e, agradavelmente, era também o sítio para onde nos dirigíamos.

 

IMG_20200802_150518.jpg

 

UAU, a vista é fantástica sobre toda a baía de Setúbal, a língua de Tróia mesmo do outro lado, onde podemos ir apreciando os barcos a fazer a travessia para aquelas praias tão desejadas. 

Nestes dias de calor, não há nada melhor do que estar sentado à sombra, numa bela mesa com vista infinita e com um copo de espumante na mão. Fácil!

 

IMG_20200802_121841.jpg

 

O brunch começa, a fome aperta, os olhos regalam-se... Primeiras coisas a virem para a mesa:

- Uma tábua de enchidos e queijos para todos os gostos, desde o Roquefort ao Brie, presunto à mortadela, compota com queijo e eu já estou feliz.

IMG_20200802_122916.jpg

- Uma cesta de pães, todos confeccionados no próprio hotel, com pão de fermentação lenta e uma filha-da-mãezinha de uma focaccia com queijo de Azeitão que ainda hoje sonho com ela.

20200814_001127-COLLAGE.jpg

- Um prato de doces com torta de Azeitão (que morri de felicidade), uns mini pastéis de nata e croissants crocantes.

 

LM, esperta e linda, disse logo ao esposo que não ia comer mais pão para conseguir provar tudo... (mas ainda tentando manobras de diversão para lhe roubar a focaccia, claro). Mas aquelas duas manteigas artesanais: uma de ovelha e outra com pimentos... Obrigaram-me a provar mais pão do que devia, e ainda bem, que o pão de fermentação lenta era delicioso.

 

Após as "entradas", vem então o primeiro momento "tchanan" do brunch (sem desconsiderar a maravilha anterior ok?): Ostras fresquissimas do Sado, um limão para espremer em cima e um gaspacho de melancia. Um prato tão simples, tão fresco mas com tanto detalhe. As ostras tinham sido colhidas naquela noite, sabiam a mar, imaginem...

IMG_20200802_125025.jpg

 

O segundo momento foi um misto de surpresa com estranheza, se posso dizer assim! O prato assemelha-se a uma pintura abstracta, com umas pinceladas de tinta preta e uma pequena bola saliente a sair dali do meio. Essa bola, um croquete de choco (a fazer juz à terra onde são tão conhecidos por serem fritos) mas aqui não só numa forma diferente como num aspeto totalmente inesperado. O toque do chouriço neste croquete tornou o prato bem mais equilibrado, com aquele molho preto de limão (a substituir a necessidade corriqueira de espremer do sumo por cima do choco). Delicioso! (Alerta boca preta da tinta de choco, ainda nos rimos um bom bocado. Sim, somos imaturos...)

IMG_20200802_130805.jpg

 

De seguida, uma açorda de ovas com ovo a baixa temperatura. O ovo ao ser cozinhado assim, confere um sabor e textura diferente comparado a uma açorda tradicional. As algas halófitas (tive de ir consultar o menu) que, ao serem misturadas, tornam o prato ligeiramente mais salgado, sem o ser em demasia.

20200814_002212-COLLAGE.jpg

 

Mais um momento, um dos que mais gostei (prato que o meu querido Triptofano sugeriu, e muito bem, para a carta!): Uma sopa fria de morangos com pimentas verde, manjericão e sour cream. Opa... Eu adorei esta pré sobremesa. Talvez porque adore morangos, ao misturar com as natas ficava quase um creme de morango delicioso e a pimenta a dar aquele toque meio salgado, meio picante... Só de lembrar, tenho vontade de voltar por ele.

IMG_20200802_134547.jpg

 

Para concluir todos estes fantásticos momentos: um vulcão de chocolate acompanhado de gelado de couve-flor, gel de Lima e maracujá. O gelado estava incrível, algo que nunca tinha provado e combinava na perfeição com o chocolate. Consistência perfeita, sem demasiado açúcar e mistura de sabores incrível. Ora com um, ora com outro... 

IMG_20200802_140349.jpg

 

Quando achávamos que não havia mais surpresas, porque sim, todo este brunch foi marcado por momentos surpreendentes, a carta até parecia ficar por ali... A sobremesa é o suposto final! Mas não, aparece então um carrinho ao nosso lado cheio de potes com ervas para fazer infusões no momento, cortadas à nossa frente e maceradas... Frio ou quente? Tanto faz! O cheiro era incrível! Pedi uma mistura de todas as ervas, ao gosto do "erva-man" (badumtsssssss) e bebi, com esperança que me ajudasse na digestão mais feliz que tive nos últimos tempos.

 

Todos os detalhes são importantes, mas aqui... Não é só um brunch, é pensado, é cuidado ao pormenor. É o Chef Óscar a fazer erguer uma simples refeição de malta que não gosta de acordar cedo ao fim de semana, num momento memorável. O preço é surpreendente: 23,90€ por pessoa, 4,90€ para crianças e ainda há a opção ovo-lacto-vegetariana! É preciso marcação prévia pois o Brunch só acontece aos Domingos das 12h às 15h.

É um espaço incrível com uma vista ainda mais incrível. E poder nesta altura, quando todos vivemos momentos de incerteza e de algum receio, dizer que tive uma refeição que para além de me ter deixado satisfeita, me deixou incrivelmente feliz e agradecida por poder viver estes momentos. 

 

E claro, acabámos na praia dos Caeiros na Arrábida, não deu para dormir mas deu para uns bons dois ou três mergulhos! E rebolar na areia, que nem uns croquetinhos de choco!

 

Um obrigada a toda a equipa do hotel e ao Chef Óscar, foi fantástico!

Um obrigada à Zomato, por continuarem a confiar os vossos convites em pessoas (loucas, como eu) viciadas em viver estas experiências gastronómicas!

 

 

B. by Hotel do Sado Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Mais sobre mim

Zomato Blogger

View my food journey on Zomato!

Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Sigam no Instagram @lmnottobacco

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.