Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LM, not tobacco

Pasta-expert *** Master na arrumação da caixa de sushi *** Doutoramento na cozinha do desenrrascanço *** Veggie Friendly *** Viciada em comer-fora e arruinar carteiras

15
Ago20

Domingo em Setúbal - Brunch e praia

LM

Já andávamos há algum tempo a pensar neste plano: agarrar na mota, atravessar a ponte (que para um margem-nortiano é algo sempre complexo) e ir descobrir as maravilhas do outro lado da margem. 

Para mim, algumas das melhores praias de Portugal estão na Arrábida. E olha que fui nascida e criada à beira mar! Mas quero eu enganar quem? Aquela água ao estilo Caraíbas, envoltas por uma serra intocada, onde o contacto com a natureza é pleno... Não levamos com vento nem nuvens, sempre uma boa aposta de bom tempo. Único senão é o estacionamento, mas com uma mota estamos sempre safos!

O plano era mesmo este: ir experimentar finalmente o famoso Brunch do Chef Óscar Cabral no Hotel do Sado e depois ir a uma das praias da Arrábida (mergulhar ou talvez dormir uma bela sesta). Dois em um perfeito!

Claro que nos metemos em menos de uma hora no destino... Nós margem-nortianos achamos sempre que Setúbal é super longe, somos só parvos. Já conhecia o hotel porque o ano passado os meus queridos progenitores decidiram passar lá um fim de semana e fomos lá beber um copo com eles no bar. 

É um 4 estrelas que foi remodelado há relativamente pouco tempo, que prima por ter mantido alguns traços e peças do edifício original do século XVIII e ficou com aquele mix de clássico, imponente, mas com conforto moderno. O ex-líbris do hotel, para mim, é a esplanada onde servem refeições, que também serve como bar e, agradavelmente, era também o sítio para onde nos dirigíamos.

 

IMG_20200802_150518.jpg

 

UAU, a vista é fantástica sobre toda a baía de Setúbal, a língua de Tróia mesmo do outro lado, onde podemos ir apreciando os barcos a fazer a travessia para aquelas praias tão desejadas. 

Nestes dias de calor, não há nada melhor do que estar sentado à sombra, numa bela mesa com vista infinita e com um copo de espumante na mão. Fácil!

 

IMG_20200802_121841.jpg

 

O brunch começa, a fome aperta, os olhos regalam-se... Primeiras coisas a virem para a mesa:

- Uma tábua de enchidos e queijos para todos os gostos, desde o Roquefort ao Brie, presunto à mortadela, compota com queijo e eu já estou feliz.

IMG_20200802_122916.jpg

- Uma cesta de pães, todos confeccionados no próprio hotel, com pão de fermentação lenta e uma filha-da-mãezinha de uma focaccia com queijo de Azeitão que ainda hoje sonho com ela.

20200814_001127-COLLAGE.jpg

- Um prato de doces com torta de Azeitão (que morri de felicidade), uns mini pastéis de nata e croissants crocantes.

 

LM, esperta e linda, disse logo ao esposo que não ia comer mais pão para conseguir provar tudo... (mas ainda tentando manobras de diversão para lhe roubar a focaccia, claro). Mas aquelas duas manteigas artesanais: uma de ovelha e outra com pimentos... Obrigaram-me a provar mais pão do que devia, e ainda bem, que o pão de fermentação lenta era delicioso.

 

Após as "entradas", vem então o primeiro momento "tchanan" do brunch (sem desconsiderar a maravilha anterior ok?): Ostras fresquissimas do Sado, um limão para espremer em cima e um gaspacho de melancia. Um prato tão simples, tão fresco mas com tanto detalhe. As ostras tinham sido colhidas naquela noite, sabiam a mar, imaginem...

IMG_20200802_125025.jpg

 

O segundo momento foi um misto de surpresa com estranheza, se posso dizer assim! O prato assemelha-se a uma pintura abstracta, com umas pinceladas de tinta preta e uma pequena bola saliente a sair dali do meio. Essa bola, um croquete de choco (a fazer juz à terra onde são tão conhecidos por serem fritos) mas aqui não só numa forma diferente como num aspeto totalmente inesperado. O toque do chouriço neste croquete tornou o prato bem mais equilibrado, com aquele molho preto de limão (a substituir a necessidade corriqueira de espremer do sumo por cima do choco). Delicioso! (Alerta boca preta da tinta de choco, ainda nos rimos um bom bocado. Sim, somos imaturos...)

IMG_20200802_130805.jpg

 

De seguida, uma açorda de ovas com ovo a baixa temperatura. O ovo ao ser cozinhado assim, confere um sabor e textura diferente comparado a uma açorda tradicional. As algas halófitas (tive de ir consultar o menu) que, ao serem misturadas, tornam o prato ligeiramente mais salgado, sem o ser em demasia.

20200814_002212-COLLAGE.jpg

 

Mais um momento, um dos que mais gostei (prato que o meu querido Triptofano sugeriu, e muito bem, para a carta!): Uma sopa fria de morangos com pimentas verde, manjericão e sour cream. Opa... Eu adorei esta pré sobremesa. Talvez porque adore morangos, ao misturar com as natas ficava quase um creme de morango delicioso e a pimenta a dar aquele toque meio salgado, meio picante... Só de lembrar, tenho vontade de voltar por ele.

IMG_20200802_134547.jpg

 

Para concluir todos estes fantásticos momentos: um vulcão de chocolate acompanhado de gelado de couve-flor, gel de Lima e maracujá. O gelado estava incrível, algo que nunca tinha provado e combinava na perfeição com o chocolate. Consistência perfeita, sem demasiado açúcar e mistura de sabores incrível. Ora com um, ora com outro... 

IMG_20200802_140349.jpg

 

Quando achávamos que não havia mais surpresas, porque sim, todo este brunch foi marcado por momentos surpreendentes, a carta até parecia ficar por ali... A sobremesa é o suposto final! Mas não, aparece então um carrinho ao nosso lado cheio de potes com ervas para fazer infusões no momento, cortadas à nossa frente e maceradas... Frio ou quente? Tanto faz! O cheiro era incrível! Pedi uma mistura de todas as ervas, ao gosto do "erva-man" (badumtsssssss) e bebi, com esperança que me ajudasse na digestão mais feliz que tive nos últimos tempos.

 

Todos os detalhes são importantes, mas aqui... Não é só um brunch, é pensado, é cuidado ao pormenor. É o Chef Óscar a fazer erguer uma simples refeição de malta que não gosta de acordar cedo ao fim de semana, num momento memorável. O preço é surpreendente: 23,90€ por pessoa, 4,90€ para crianças e ainda há a opção ovo-lacto-vegetariana! É preciso marcação prévia pois o Brunch só acontece aos Domingos das 12h às 15h.

É um espaço incrível com uma vista ainda mais incrível. E poder nesta altura, quando todos vivemos momentos de incerteza e de algum receio, dizer que tive uma refeição que para além de me ter deixado satisfeita, me deixou incrivelmente feliz e agradecida por poder viver estes momentos. 

 

E claro, acabámos na praia dos Caeiros na Arrábida, não deu para dormir mas deu para uns bons dois ou três mergulhos! E rebolar na areia, que nem uns croquetinhos de choco!

 

Um obrigada a toda a equipa do hotel e ao Chef Óscar, foi fantástico!

Um obrigada à Zomato, por continuarem a confiar os vossos convites em pessoas (loucas, como eu) viciadas em viver estas experiências gastronómicas!

 

 

B. by Hotel do Sado Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Mais sobre mim

Zomato Blogger

View my food journey on Zomato!

Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Sigam no Instagram @lmnottobacco

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.