Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

LM, not tobacco

Pasta-expert *** Master na arrumação da caixa de sushi *** Doutoramento na cozinha do desenrrascanço *** Veggie Friendly *** Viciada em comer-fora e arruinar carteiras

30
Set20

BARTÔ - sushi em Tavira

LM

Sabem uma coisa que reparei nestas férias? Sou viciada na Zomato. 

Tenho sérias dificuldades em encontrar sítios para ir comer fora sem ter esta app a ajudar-me na decisão. Coloquei as minhas google skills à prova, procurei sushi ali na zona e surgiu-me uma quantidade de locais sugeridos pelo Google. Entrei em mil sites diferentes, li várias opiniões, fotos e lá sem bem muito saber como, encontrei o Bartô. Abriu em plena época Covid, o que já de si é um grande mérito, e todas... mas TODAS as opiniões eram 5 estrelas. Textos como: "foi o melhor sushi que comi na minha vida", "maravilhoso", "nunca tinha comido nada assim" chamaram muito a minha atenção. Nem uma coisinha menos boa a apontar, tudo perfeito.

 

Percebi que o Chef Henrique Marzano, responsável pela carta, andou a viajar por vários países para se inspirar nela, onde combina a arte do sushi com "fusões de todo o mundo". Vi também no instagram deles que as inspirações vêm não só da cozinha portuguesa como também mexicana, peruana, espanhola... Incrível! Estava convencida. Agora só faltava convencer o esposo.

Fomos passear a Tavira, passámos à frente do restaurante e olhámos a carta. Não é de todo um sítio em conta. Mas por aquilo que vimos, valia a pena arriscar o abrir-de-cordões-à-bolsa.

 

O Bartô tem uma decoração super cuidada, isso salta logo à vista mal entramos no pequeno espaço. Tem meia dúzia de mesas para duas pessoas e uma maior ao fundo, tem também a esplanada que permite receber mais umas quantas pessoas. Fomos recebidos com a maior simpatia, ficámos à vontade a escolher o que pedir (numa decisão bem difícil porque apetecia tudo). 

20200928_180220-COLLAGE.jpg

 

Aqui pede-se tudo à carta, não estamos num japonês com combinados do chef nem menus all-you-can-eat. Aqui escolhemos o que queremos provar porque o conceito é mesmo esse, qualidade e não quantidade. 

Começámos a degustação com dois temakis tradicionais de salmão (6.5€). Apesar de pequenos, estavam maravilhosamente bem feitos. Realço também a qualidade do nori, acho que foi a terceira vez na minha vida que comi um Nori desta qualidade: crocante e saboroso, nada a ver com aquelas algas elásticas que vemos na maioria dos restaurantes do género. 

image (3).jpg

 

Pedimos também um Sashimi Mix (15€) composto por salmão, atum e peixe branco. Mais uma vez, a qualidade dos peixes supreendeu.

Parece que estou a gozar, mas foi outra vez dos melhores sashimi de atum que já comi.

image (1).jpg

 

 

Provámos diferentes peças: como o Spicy Tuna (4 uni 4.5€), Arco-irís Alimado (4 uni 4.9€) e ainda gunkans Amor de Viera (2 uni 6€). Todas as peças estavam divinais, com aquele toque de fusão simples mas pensado.

Para quem me acompanha, já sabe que eu não sou grande fã de fusão e demasiada molhanga, mas aqui encontramos aquela excepção onde percebemos que a fusão em si foi 100% estudada para ser harmoniosa, sem estragar o sabor do peixe e o encanto de comer sushi. O Arco-íris alimado foi sem dúvida a maior surpresa: a introdução do lingueirão, um peixe tão típico da zona ali colocado numa peça de sushi, uma explosão de novos sabores... divino!

image (4).jpg

IMG_20200923_192606.jpg

image (2).jpg

 

 

Para terminar em grande, depois de ter ficado entranhada no meu cérebro a imagem de um pastel de nata desconstruído que estava no instagram deles, pedimos essa mesma sobremesa. 

O meu comentário imediato foi: "Isto só se come em restaurantes de grandes Chefs!"

 

E é isto, o Chef Henrique é um grande Chef. INCRÍVEL! Um pequeno pudim no fundo, com uma ligeira camada de caramelo no meio, a fazer um género de uma barreira à bola de gelado, um pequeno detalhe de massa folhada à volta e canela... E eu tive mesmo muito perto de não pedir sobremesa para não "estragar" o sushi... Ainda bem que sou gulosa! O preço da sobremesa não faz juz ao que provámos, apenas 3.5€ por uma das sobremesas mais bem construídas que comi.

image (5).jpg

 

 

Foi suficiente? Foi. Comia mais? Comia. Eu sou uma pequena besta e vocês já sabem isso, mas aqui o objectivo foi mesmo apreciar a arte deste espaço, que sem dúvida é das mais bem concretizadas que já tive o prazer de provar. É barato? Não. Vale a pena? TODA.

Aqui sim, vale a pena atravessar meio Algarve ou meio país para ir ao Bartô. 

Só consigo dizer: INCRÍVEL!

Parabéns ao restaurante, ao Chef, a todos os que nos receberam.

É por estas experiências que vale a pena ser foodie.

 

 

Bartô Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Mais sobre mim

Zomato Blogger

View my food journey on Zomato!

Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Sigam no Instagram @lmnottobacco

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.